História do Basquetebol

Estávamos no ano de 1891, na cidade de Springfield (estado de Massachusetts, nos Estados Unidos). O inverno era rigoroso. Com os campos cobertos pela neve era impossível a prática do basebol e futebol americano. Foi então que Luther Gullick, director do YMCA training schooll, (Associação Cristã de Mocidade de Springfield), hoje Springfield College , em Massachusetts, EUA, pediu ao professor de educação física , de origem canadiana, James Naismith, que pensasse num tipo de jogo que pudesse ser praticado também em ambientes fechados, como salas de ginástica.

A primeira ideia foi combinar elementos dos vários jogos já existentes.

Começou por modificar o futebol americano, tornando-o menos violento.

Habituados a atirarem-se para os seus adversários com toda a sua força, acharam esta versão "soft" uma verdadeira «piada»...

James Naismith tentou, então, o futebol. Dentro do ginásio, os alunos usavam sapatilhas. Agora, imagine-se como foi o primeiro confronto... passado no posto médico, depois de muitas «biqueiradas» e algumas janelas partidas.

Um novo princípio...
James Naismith concluiu que tinha de inventar algo completamente inovador: «percebi que um indivíduo é fortemente influenciado pela tradição e que qualquer tentativa de modificar jogos já conhecidos seria sempre um fracasso. Tornou-se para mim evidente que era necessário um novo princípio».
A ideia era criar um jogo colectivo que pudesse ser praticado num recinto fechado e não fosse violento.

Os cestos de pêssegos….

O Dr. Naismith combinou elementos dos jogos ao ar livre com conceitos de jogos que ele havia praticado em jovem - Duck on a Rock. Para ganhar este jogo, os jogadores atiravam pedras para atingir um alvo colocado num buraco cavado numa rocha. Uma bola e um " golo " elevados - estes eram os simples ingredientes.

É nesta fase da história que surgem os cestos de colheita de pêssegos (o que é que um cesto para guardar pêssegos tem de diferente de um para maçãs? Não se sabe, mas a verdade é que é assim que reza a história em todas as versões consultadas).

Naismith pensou em introduzir uma bola em buracos suspensos no ar, de modo a dificultar a sua defesa. Pendurou dois dos referidos cestos de fruta em paredes opostas e pôs os seus alunos em confronto, nove de cada lado.

O objectivo era encestar a bola no lado contrário e não deixar os adversários marcar no seu cesto. Foi o primeiro jogo de basquetebol e o fim das monótonas aulas de Inverno. Não podiam «biqueirar» a bola ou «agredir» os adversários, mas a verdade é que o novo jogo entusiasmou os estudantes.

Entretanto, como os cestos tinham fundo, precisavam de ir, com a ajuda de uma escada, buscar a bola. O ritmo do jogo era, por isso, constantemente cortado. Imaginaram então um mecanismo controlado por um longo fio, que, ao ser puxado, vertia o cesto e a bola caía no chão. Só numa fase posterior é que o fundo foi retirado, permitindo uma maior dinâmica da partida.

Cesto e Bola...Porque não Basketball?
«Chegaram as férias do Natal e alguns dos alunos foram a casa e ensinaram o novo jogo no local onde moravam. Não existiam ainda regras escritas no papel e, por isso, cada estudante jogava como se lembrava». Só em 1892, foram impressas as suas regras e se deu um nome á modalidade. Um dos alunos de James Naismith sugeriu «porque não basquetebol?». A que o docente respondeu «de facto, temos um cesto e uma bola. Parece-me um excelente nome».

As origens?

Embora o jogo inventado por Naismith fosse inteiramente novo, sem qualquer afinidade com outro já existente , tudo leva a crer que ele se tenha inspirado em outros desportos mais antigos.

Nas antigas civilizações da América Central e do Sul, jogava-se um espécie de basquetebol. Na península do lucatão foram descobertas ruínas de recintos cercados de muros de pedra, marcados por árvores, os quais datam do século VII a.c. . O jogo que ali se praticava, conhecido por pok - tapok fazia parte de um festival religioso. Era jogado com uma bola cheia de plantas sagradas, que tinha de ser lançada para uma «baliza», usando apenas os joelhos, as coxas e as ancas. As «balizas» estavam colocadas a um nível acima dos jogadores, e consistia numa laje de pedra com um buraco no centro. Era aqui que a bola tinha de ser introduzidas, como no cesto de basquetebol.

No México, por alturas de século XVI, praticava-se um jogo semelhante, o " Ollamalitzli ". Jogava-se com um bola de borracha maciça que tinha de ser enfiada num aro de pedra.

A Encyclopedia of Athletics ( 1818 ) refere um jogo praticado na Florida, no qual os participantes tinham por objectivo enfiar uma bola num cesto fixo na extremidade de um poste.

Não obstante estes antecedentes, é inegável que o basquetebol tal como é jogado hoje em dia, se ficou a dever á invenção do Dr. Naismith.

Naismith teve por objectivo a criação de um jogo que evitasse o contacto físico, pelo que correr com a bola não era permitido pelas regras inicialmente estabelecidas. Naismith atribuiu também importância á habilidade ( técnica individual ) mais do que á força física. No entanto e caso desde o primeiro momento foi inevitável que o basquetebol evoluiria aquilo que é hoje: um desporto propício a jogadores altos.

O 1º. jogo

A turma de Nasmith jogou o primeiro jogo de basket ball (duas palavras) com uma bola de futebol e dois cestos de pêssegos pregados a um balcão/varanda 3,05 metros acima do chão. A turma foi dividida em duas equipas de nove jogadores. O ginásio tinha as medidas de somente: 16 por 11metros (actualmente são: 28 x 15). O resultado final foi de 1-0. William Chase marcou o ponto solitário a 8 metros —um tiro de meio do recinto naquele ginásio pequeno.

Naismith teve somente 13 regras, que ele cuidadosamente escreveu em duas páginas. O jogo tem que parar depois que cada cesto o árbitro possa subir uma escada e retirar a bola do cesto. Felizmente, esses jogos tinham resultados reduzidos.

Website por: João Jesus    Carlos Pereira